Arquivo para março, 2009

Tem coisas que é melhor não perguntar – 1º de Abril.

Posted in Humor with tags , on 31/03/2009 by Christianne Matsuno

– Amor, pq você elogia todos os mocinhos, todas as coisas, cachorros pessoas? E eu como seu marido, nunca ouvi um elogio.

– Não desespere-se meu querido, amanhã é PRIMEIRO DE ABRIL. uahuahahua

– Glumpt…

Christianne Matsuno.

Anúncios

Conversa entre 2 bebês

Posted in Humor on 25/03/2009 by Christianne Matsuno

– E aí, véio?

– Beleza, cara?

– Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.

– Quer conversar sobre isso?

– É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?

– Como assim?

– Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar.
Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?

– Nunca.

– Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?

– Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?

– Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?

– Como assim, véio?

– Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!

– Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.

– Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.

– Tipo o quê?

– Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato.
Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!

– Caramba! Mas por que ela fez isso?

– Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.

– Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara.

– E sabe a Francisca ali da esquina?

– A Dona Chica? Sei sim.

– Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá, paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.

– Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.

– Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim. Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.

– Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.

– Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de ‘Anjo’. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.

– Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.

– É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.

– Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?

– Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.

 

Olha o que o meu sobrinho deve estar pensando… ai, ai, ai… melhor a minha irmã começar a cantar outras músicas pra ele, senão ele pode vir a ser um perturbado. rsrsrsrs

Christianne Matsuno.

Cão come US$ 400 que americana guardava

Posted in Curiosidades, Humor, Notícia on 20/03/2009 by Christianne Matsuno

CachorroqcomedolarMe diz o que você faria…

Imagine você chegando em casa e vendo seu cachorro todo feliz ao seu encontro, você dá carinho, coloca o pratinho de ração dele, troca a água resolve sair para passear com ele e de repente tchanannnn: encontra pedaços de três notas de US$ 100 e de cinco de US$ 20. 

Pois é, foi o que noticiou o site G1 hoje, aconteceu com a americana Kelley Davis, seu cachorro Augie da raça bemese, ele comeu todo o dinheiro que ela guardava após fazer horas extras. Ela ainda lavou as partes do cachorro com esperança de encontrar pedaços suficientes para poder trocar o dinheiro.

Christianne Matsuno

Australiano leva MULTA após ficar NU na FRENTE DE UMA POLICIAL

Posted in Curiosidades, Humor, Notícia with tags on 20/03/2009 by Christianne Matsuno

O adolescente australiano Trent Joseph Wroe, de 19 anos, foi multado em US$ 168 pela Justiça do país, na última terça-feira (17), após ter deixado a calça cair e ficado nu na frente de uma policial, segundo o jornal “Sunshine Coast Daily”.

De acordo com a reportagem, o jovem estava com uma calça muito folgada e não usava cueca. Além da multa, o juiz Tom Killeen recomendou que Trent Joseph Wroe usasse um cinto no futuro. O incidente ocorreu no dia 28 de fevereiro.

 

“Eu usei um cinto hoje” disse Wroe, que havia sido preso na época pela policial acusado de perturbação da ordem pública. “Ela [calça] simplesmente caiu no lugar errado e na hora errada”, afirmou ele ao jornal.

Wroe argumentou ao juiz que tinha pego emprestado um jeans de um amigo, mas a calça ficou um pouco larga. Ele também prometeu que vai usar cinto e cueca, para que o incidente não volte a se repetir.

Apesar das justificativas de Wroe, o promotor Rick Pallister disse que o adolescente expôs suas nádegas de uma “forma deliberada”.

 

Fonte: G1 – http://g1.globo.com/

Dedicado a um amigo que perdeu as calças em uma balada no interior enquanto “xavecava uma mocinha”. Ai se ela fosse uma policial australiana… rsrsrs

Christianne Matsuno.