Arquivo para novembro, 2009

VIVER! E não ter a vergonha de SER FELIZ… CANTAR E CANTAR E CANTAR, A BELEZA DE SER UM ETERNO APRENDIZ!

Posted in Pensamentos with tags , , , , on 25/11/2009 by Christianne Matsuno

A coisa mais divina que há no mundo é viver cada segundo como nunca mais.

Sempre que acontece algo que “pareça” ser ruim, por exemplo, um término de relacionamento, as pessoas resmungam, lamentam, ou tentam descobrir onde está o erro, porque aconteceu aquilo. Na verdade o erro está aí, as coisas acontecem porque têm que acontecer, para que saibamos, ao encontrá-la, agradecer por esta benção, Deus sabe o que faz. Quando a porta da felicidade se fecha, outra porta se abre. Porém, estamos tão presos aquela porta fechada, que não somos capazes de ver o novo caminho que se abriu.

Apenas VIVA, saiba aproveitar a sua vida. Vibre com as alegrias, felicidades, amizades, amores, seu trabalho. Por pior que esteja a sua situação pense pelo lado positivo e tire o melhor proveito dela, pois, tenha certeza de que se está acontecendo algo com você, é porque tinha que acontecer. Leve a vida como um aprendizado, SEMPRE.

E não deixe de morder os sonhos, acariciar a felicidade, abraçar a vida como quem abraça o amor da sua vida, afinal, a vida é o seu maior amor.

Como já dizia Gonzaguinha: VIVER! E não ter a vergonha de SER FELIZ… CANTAR E CANTAR E CANTAR, A BELEZA DE SER UM ETERNO APRENDIZ!
Eu sei, que a vida devia ser bem melhor e será. Mas isso não impede que eu repita… É BONITA, É BONITA E É BONITA…

Como já dizia Gonzaguinha: VIVER! E não ter a vergonha de SER FELIZ… CANTAR E CANTAR E CANTAR, A BELEZA DE SER UM ETERNO APRENDIZ!Eu sei, que a vida devia ser bem melhor e será. Mas isso não impede que eu repita… É BONITA, É BONITA E É BONITA…

Christianne Matsuno.

TPM EM 4 FASES.

Posted in Artigos, Humor with tags , , on 12/11/2009 by Christianne Matsuno

mulher_de_tpm

Após anos de estudos, segundo a visão masculina, dividiu-se a TPM em 4 fases
principais:

*Fase 1 – A FASE MEIGUINHA*
Tudo começa quando a mulher começa a ficar dengosa,
grudentinha. Bom sinal?
Talvez, se não fosse mais do que o normal.
Ela te abraça do nada, fala com aquela vozinha de criança e
com todas as palavras no diminutivo. A fase começa chegar ao fim quando ela diz que está com uma vontade absurda de comer chocolate. O que se segue, é uma mudança sutil desse comportamento, aparentemente inofensivo, para um temperamento um pouco mais depressivo.

*Fase 2 – A FASE SENSÍVEL*

Ela passa a se emocionar com qualquer coisa, desde uma pequena rachadura em forma de gatinho no azulejo em frente à privada, até uma reprise de um documentário sobre a vida e a morte trágica de Lady Di. Esse estágio atinge um nível crítico com uma pergunta que assombra todos os homens,desde os inexperientes até os mais escolados como o meu pai:

– Você acha que eu estou gorda?
Notem que não é uma simples pergunta retórica. Reparem na entonação, na escolha das palavras. O uso simples do verbo ‘estou’ ao invés da combinação ‘estou ficando’, torna o efeito da pergunta muito mais explosiva do que possamos imaginar.
E essa pergunta, meus amigos, é só o começo da pior fase da
TPM. Essa pergunta é a linha divisória entre essa fase sensível da mulher para uma fase mais irascível.

*Fase 3 – A FASE EXPLOSIVA*
Meus amigos, essa é a fase mais perigosa da TPM.
Há relatos de mulheres que cometeram verdadeiros genocídios nessa fase.
Desconfio até que várias limpezas étnicas tenham sido comandadas por mulheres na TPM. Exagero à parte, realmente essa é a pior fase do ciclo tepeêmico. Você chega na casa dela, ela está de pijama, pantufas e descabelada. A cara não é das melhores quando ela te dá um beijo bem rápido, seco e sem língua. Depois de alguns minutos de silêncio total da parte dela, você percebe que ela está assistindo aquele canal japonês que nem ela nem você sabem o nome. Parece ser uma novela ambientada na era feudal. Sem legendas…
Então, meio sem graça, sem saber se fez alguma coisa errada, você faz aquela famosa pergunta: ‘Tá tudo bem?’ A resposta é um simples e seca: “Ta” sem olhar na sua cara.
Não satisfeito, você emenda um ‘Tem certeza?’, que é
respondido mais friamente com um rosnado baixo e cavernoso ‘teenhoo.’. Aí, como somos legais e percebemos que ela não tá muito a fim de papo, deixamos quieto e passamos a tentar acompanhar o que Tanaka está tramando para tentar tirar Kazuke de Joshiro, o galã da novela que…
– Merda, viu!? – ela rosna de repente.
– Que foi?
A Fase Explosiva acaba de atingir o seu ápice com essa pergunta.
Sem querer, acabamos de puxar o gatilho. O que se segue são esporros do tipo:
– Você não liga pra mim! Tá vendo que eu to aqui quase
chorando e você nem pergunta o que eu tenho! Mas claro! Você só sabe falar de você mesmo!
Ah, o seu dia foi uma merda? O meu também! E nem por isso eu fico aqui me lamuriando com você! E pára de me olhar com essa cara! Essa que você faz, e você sabe que me irrita! Você não sabe! Aquele vestido que você me deu ficou apertado! Aaaai, eu fico looooouca quando essas coisas me acontecem!
Você também, não quis ir comigo no shopping trocar essa merda!
O pior de tudo é que hoje, quando estava indo para o trabalho, um motoqueiro mexeu comigo e você não fez nada! Pra que serve esse seu Jiu-Jitsu? Ah, você não estava comigo? Por que não estava comigo na hora? Tava com alguma vagabunda? Aquela sua colega de trabalho, só pode ser ela. E nem pra me trazer um chocolate! Cala sua boca! Sua voz me irrita!  Aliás,vai embora antes que eu faça alguma besteira. Some da minha frente!
Desnorteado, você pede o pinico e sai. Tenta dar um beijinho de boa noite e quase leva uma mordida.

*Fase 4 – A FASE CÓLICA*
No dia seguinte o telefone toca. É ela, com uma voz chorosa,dizendo que está com uma cólica absurda, de não conseguir nem andar. Você vai à casa dela e ela te recebe dócil, superamável. Faz uma cara de coitada, como se nada tivesse acontecido na noite anterior, e te pede pra ir à farmácia comprar um Atroveran, Ponstan ou Buscopan pra acabar com a dor dela.Você sai pra comprar o remédio meio aliviado, meio desconfiado ‘O que aconteceu?’, você se pergunta. ‘Tudo bem’. Você pensa: ‘Acho que ela se livrou do encosto’. Pronto! A paz reina novamente. A cólica dobra (literalmente) a fera e vocês voltam a ser um casal feliz.
Pelo menos até daqui a 20 dias…

ADENDO DO AUTOR:

P.S.: O PIOR NÃO É ISSO, O PIOR É QUE ELAS ESTÃO LENDO ISTO E ESTÃO DANDO RISADA!!!  ESTÃO DIZENDO, SOU ASSIM MESMO, E DAÍ?

Iushusihsuhsihiahsuihiuhsa

Eu hein, vou logo comprar um chocolate… Bjinhos.

Recebi por e-mail de uma grande amiga: Sabrina. Autor desconhecido.

Quando tudo desaba.

Posted in Pensamentos on 12/11/2009 by Christianne Matsuno

De repente percebe que o mundo caiu de uma vez.

Aquele emprego maravilhoso está indo de mal a pior. Vende o carro dos sonhos para pagar dívidas. Aparece uma multa do condomínio que você nem imaginava ter tomado. As contas se acumulam atrasadas, a escola do filho aumentou, a máquina de lavar enguiçou, o amor está em crise.

Então, a tristeza aparece junto com a vontade de não fazer nada, apenas se esconder do mundo.

E então, colocamos a culpa na lei de Murphy.  Mas será que ela tem culpa?

 

Em minha opinião, NÃO.

Claro que é mais fácil culpar alguém, descabelar, chorar, brigar, só que pare um pouco e pense: A crise passa, as coisas têm conserto e os amores vão e vem. Tudo se resolve.

Nos momentos de raiva eu dou um grito, aqueles ensurdecedores e pronto a raiva passa. Então reflito “Como consigo sair dessa?”.

 

Aprendi, assim como muitos textos que escrevi, que tudo tem sua hora certa para acontecer. Nada acontece por acaso.

O tempo é mestre na arte de refazer as coisas, se você analisar vai perceber que ele te dá ferramentas para reconstruir a vida e de forma ainda melhor.

Então “borá”, o que está esperando?? Mãos a obra! Monte todos os caquinhos, cole-os um a um, jogue fora os que são ruins, monte-os com calma, pois, eles serão a base para um novo futuro, e que esse seja mil vezes melhor.

 

Não importa o que tentemos, ou o que façamos, uma hora ou outra o mundo desaba, mas você NÃO precisa desabar com ele. O segredo é manter-se de pé. Erga a cabeça, respire fundo, olhe ao seu redor com calma e perceba que o que aconteceu foi para um futuro melhor.

 

Christianne Matsuno.